You are currently browsing the category archive for the ‘História’ category.

Torre Eifel

Lá estava eu na França, um país maravilhoso que sempre quisera visitar. Devido ao Ano da França no Brasil, não poderia de deixar essa oportunidade de lado.

Estava eufórica e quis conhecer seus pontos famosos. Com o maior prazer, logo estava na Avenida Champs Elysées, no Arco do Triunfo, na Torre Eiffel. Ah! Paris é linda.

Apreciadora de Arte, claro que fui ao Museu do Louvre, porém o que me chamou mais atenção, com relação à arte não foi o museu (com certeza com ele fiquei boquiaberta), mas sim uma pequena lojinha com uma senhora no balcão. Essa loja se chamava La Maison de L’Art Nouveau.

Anúncios

79364988_ef7410276b_o1

Como todo turista, entrei nessa loja procurando souvenirs, mas me encantei com a beleza de tudo o que se encontrava à venda, até mesmo com a arquitetura da fachada da loja. A simpática senhora que me atendeu logo percebeu meu interrese, e me ensinou sobre uma vertente da arte que eu não conhecia, o Art Nouveau. Após alguns minutos de apresentação, começou a contar-me a história deste estilo artístico.
“O nome dessa loja foi baseado na galeria de arte de Siegfried (conhecido por Samuel Bing) que existia em Paris em 1895, a galeria percursora do Art Nouveau. Bing era colecionador e comerciante de gravuras japonesas. Essas gravuras exercem grande influencia sobre esse novo estilo de arte na época.
Em sua galeria, Bing criou espaços para uma exposição permanente de tudo o que se relacionava com o Art Nouveau e também para a comercialização de obras e objetos de mobiliário, que ele já vendia e que também seguiam o estilo (tanto dos melhores artistas franceses quanto de estrangeiros).
Como influência desse novo estilo, posso citar, além da arte japonesa, o movimento Arts and Crafts, o movimento Pré-Rafaelita, o Historicismo do Romantismo e do Barroco, o Revivalismo Gótico e Celta, o ideal wagneriano, a poesia simbolista de Mallarmé. Com muitas curvas, sempre com muita natureza e mulheres, assim mostrando leveza e curvas que são harmoniosas e belas.
Com início na Inglaterra, esse movimento artístico se espalhou por toda Europa, e depois pelo mundo todo. Era divulgado por periódicos especializados nessa arte, e em cada país, foi adaptado de forma diferente. Mas como elemento unificador, em todos os lugares, esse estilo se caracterizou pela busca de uma arte nova. Recebeu diversos nomes: na Bélgica recebeu os nomes de Pling Stijl ou Style Nouille, Mouvement belge, Style 1900 e Modern Style; na França recebeu o nome de Art Nouveau ou Style Moderne ou mesmo Style de bouche de Métro; na Alemnha, era o Jugendstil e, o Bandwurmstil; na Itália, Stile Liberty, Stile floreale ou Stile Inglese; na Espanha, o Modernismo; em Portugal, Arte Nova; na Inglaterra, chamava-se Modern Style, e na Áustria, o Sezessionstill e o Wiener Sezession como exemplo.
As primeiras manifestações do Art Nouveau se deram por volta de 1880, atingindo seu apogeu por volta de 1900 e chegando ao seu declínio por volta de 1910. Mas o estilo ele perdurou até a Primeira Guerra Mundial. Porém, em 1960, na Exposição de Paris, foi claramente demonstrada a vontade de reviver o Art Nouveau, devido às varias exposições baseadas no estilo ou com obras definidas por ele. Da mesma maneira que surgiu, o Art Nouveau foi desaparecendo.
Com a entrada de um novo século, e com as novas tendências que foram surgindo, sua popularidade foi desaparecendo, seus artistas foram mudando de estilo e começaram a adotar propostas mais rápidas, práticas e menos ornamentais. Com a evolução das máquinas, com a tendência para a cultura de massas e com a padronização industrial, que acaba por se refletir também na arte, o Art Nouveau foi desaparecendo, pelo fato de sua estética não conciliar com tais propostas mecanizadas. Aos poucos o Art Nouveau foi substituído pelo Art Deco.”

caracteristicas

Fiquei fascinada com a história dessa corrente estética. A senhora começou a me contar também sobre influências que o Art Nouveau teve, além de suas caracteristicas…

“O Art Nouveau era um movimento ornamental e decorativo utilizado nas artes plásticas, em arquitetura, vitrais, mosaicos, luminárias, jóias, móveis, escultura, pintura e literatura. Sua intenção, devido à época, era tornar agradáveis os objetos industrializados. Para tal, os artistas se inspiravam em gravuras japonesas e em elementos da natureza, em mulheres, animais e plantas, especialmente em flores, estilizando-os.
Com muitas curvas, havia o movimento das linhas, dominando o primeiro plano nas obras, e os tons de cores frias utilizados para aliar beleza a leveza e movimento.
Ao criar um estilo novo, o Art Nouveau procurava fazer tudo pela arte e prezava a originalidade.”

A seguir, apresento um vídeo que encontrei no Youtube, sobre um grande artista do Art Nouveau: Alphonse Mucha, que além de compor painéis, era compositor e um mestre de artes decorativas. O vídeo conta um pouco de sua história, vivida durante o período da Revolução Industrial e como isso foi importante para sua arte.

FracaBR Trabalho Academico
Este Blog é parte de um trabalho acadêmico orientado pela professora Cristine Fickelscherer de Mattos sobre o ano da França no Brasil, para avaliação da Matéria Estudos da Arte do curso de Publicidade e Propaganda da Universidade Anhembi Morumbi.

Integrantes e Vídeo
dezembro 2017
D S T Q Q S S
« maio    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  
apoio Universidade Anhembi Morumbi Kopenhagen