79364988_ef7410276b_o1

Como todo turista, entrei nessa loja procurando souvenirs, mas me encantei com a beleza de tudo o que se encontrava à venda, até mesmo com a arquitetura da fachada da loja. A simpática senhora que me atendeu logo percebeu meu interrese, e me ensinou sobre uma vertente da arte que eu não conhecia, o Art Nouveau. Após alguns minutos de apresentação, começou a contar-me a história deste estilo artístico.
“O nome dessa loja foi baseado na galeria de arte de Siegfried (conhecido por Samuel Bing) que existia em Paris em 1895, a galeria percursora do Art Nouveau. Bing era colecionador e comerciante de gravuras japonesas. Essas gravuras exercem grande influencia sobre esse novo estilo de arte na época.
Em sua galeria, Bing criou espaços para uma exposição permanente de tudo o que se relacionava com o Art Nouveau e também para a comercialização de obras e objetos de mobiliário, que ele já vendia e que também seguiam o estilo (tanto dos melhores artistas franceses quanto de estrangeiros).
Como influência desse novo estilo, posso citar, além da arte japonesa, o movimento Arts and Crafts, o movimento Pré-Rafaelita, o Historicismo do Romantismo e do Barroco, o Revivalismo Gótico e Celta, o ideal wagneriano, a poesia simbolista de Mallarmé. Com muitas curvas, sempre com muita natureza e mulheres, assim mostrando leveza e curvas que são harmoniosas e belas.
Com início na Inglaterra, esse movimento artístico se espalhou por toda Europa, e depois pelo mundo todo. Era divulgado por periódicos especializados nessa arte, e em cada país, foi adaptado de forma diferente. Mas como elemento unificador, em todos os lugares, esse estilo se caracterizou pela busca de uma arte nova. Recebeu diversos nomes: na Bélgica recebeu os nomes de Pling Stijl ou Style Nouille, Mouvement belge, Style 1900 e Modern Style; na França recebeu o nome de Art Nouveau ou Style Moderne ou mesmo Style de bouche de Métro; na Alemnha, era o Jugendstil e, o Bandwurmstil; na Itália, Stile Liberty, Stile floreale ou Stile Inglese; na Espanha, o Modernismo; em Portugal, Arte Nova; na Inglaterra, chamava-se Modern Style, e na Áustria, o Sezessionstill e o Wiener Sezession como exemplo.
As primeiras manifestações do Art Nouveau se deram por volta de 1880, atingindo seu apogeu por volta de 1900 e chegando ao seu declínio por volta de 1910. Mas o estilo ele perdurou até a Primeira Guerra Mundial. Porém, em 1960, na Exposição de Paris, foi claramente demonstrada a vontade de reviver o Art Nouveau, devido às varias exposições baseadas no estilo ou com obras definidas por ele. Da mesma maneira que surgiu, o Art Nouveau foi desaparecendo.
Com a entrada de um novo século, e com as novas tendências que foram surgindo, sua popularidade foi desaparecendo, seus artistas foram mudando de estilo e começaram a adotar propostas mais rápidas, práticas e menos ornamentais. Com a evolução das máquinas, com a tendência para a cultura de massas e com a padronização industrial, que acaba por se refletir também na arte, o Art Nouveau foi desaparecendo, pelo fato de sua estética não conciliar com tais propostas mecanizadas. Aos poucos o Art Nouveau foi substituído pelo Art Deco.”

Anúncios